Empoderamento feminino: como aplicá-lo nas campanhas de marketing?

Um compromisso que as empresas devem ter nos dias atuais é com relação às diversidades de sexo e gênero. Em outras palavras, as ações de marketing precisam englobar e incluir esses públicos consumidores, por meio de maior percepção acerca de novos anseios e padrões de consumo.

Dado o contexto, iremos aprofundar neste artigo a questão referente ao empoderamento feminino, em que explicaremos a importância de as marcas focarem suas campanhas de marketing para esse público específico. Além disso, apresentaremos as empresas que usam esse tipo de abordagem e, por fim, explicaremos como uma empresa pode realizar esse tipo de abordagem.

Interessou-se em saber mais sobre empoderamento feminino? Então, continue a leitura do nosso artigo e fique por dentro!

O que é empoderamento feminino?

Em poucas palavras, o empoderamento feminino consiste em conscientização relacionada à maior inclusão das mulheres na sociedade, com o intuito de promover a igualdade entre os gêneros. Essa conscientização também se aplica também aos aspectos econômicos, políticos e sociais.

Por que as marcas devem criar uma conexão mais próxima com às mulheres?

Antes de falarmos do assunto deste tópico, é importante frisar que, na sociedade atual, a autoestima do público feminino tem uma tendência a ser maior do que no sexo oposto. Em meio a esse cenário, é fato que as empresas de determinados segmentos não têm ainda um nível razoável de alinhamento com as mulheres.

Dois bons exemplos disso são as companhias do ramo de cervejaria e finanças. No primeiro caso, é comum encontrarmos peças publicitárias com conteúdo altamente focado nos homens. Ou seja, mesmo que de forma inconsciente, um grande público consumidor acaba por ficar de fora. Esse problema torna-se ainda maior quando as mulheres têm uma baixa autoestima. Já com relação às finanças, ainda existe uma barreira relacionada com a abordagem para com as mulheres.

Indústria alimentícia

Em relação às empresas desse segmento, embora as peças de publicidade apresentem mulheres e estejam mais próximas desse público em comparação aos setores já citados, a tendência ainda é de existir uma exclusão. Em outras palavras, a grande maioria das mulheres é de baixo poder aquisitivo, e as peças apresentadas costumam apresentar mulheres bem-sucedidas, o que acaba por constituir uma distopia com relação à realidade.

Com base nos exemplos citados, fica claro perceber o quão é importante para as empresas a elaboração de estratégias e ações de marketing direcionadas a esse que é um grande público consumidor. Isso possibilitará a geração de mais receita para as companhias, uma vez que é uma tendência as mulheres procurarem a inserção no mercado de trabalho, em vez de serem somente donas de casa.

Quais empresas utilizam o empoderamento feminino?

Confira, nos subtópicos a seguir, alguns dos principais cases de sucesso de empresas que lançaram mão do empoderamento feminino em suas campanhas de marketing.

Reposter ― Skol

A Skol é uma das empresas do ramo de cervejaria que apostou em uma mudança de posicionamento. Para suas peças de publicidade, foram chamadas seis ilustradoras com o intuito de fazerem a recriação dos antigos pôsteres da marca. Com isso, o empoderamento feminino passou a receber maior destaque, em contraste com as campanhas passadas, em que as mulheres eram tratadas como uma espécie de instrumento sexual dos homens.

The Autocomplete Truth

Uma das partes do vídeo de divulgação consistia no seguinte: no Google, são digitadas as palavras “mulheres deveriam”, de modo que o recurso de autocompletar a pesquisa do navegador retornava complementos que reforçam a baixa autoestima da mulher, como “mulheres deveriam ficar na cozinha” e “mulheres deveriam ser escravas”. Ao final do vídeo, no entanto, aparece no Google que “mulheres deveriam ser vistas como iguais atualmente.”

More Women ― ELLE UK

A Elle é uma revista britânica que optou por transmitir um conteúdo de empoderamento feminino de forma simples. O intuito do vídeo de divulgação é mostrar que as mulheres deveriam ocupar cargos de mais importância dentro da sociedade, enfatizando a necessidade de um aumento dessa representatividade.

 Like a Girl ― Always

Traduzindo para o português, like a girl significa “como uma garota”. O vídeo de divulgação tinha por objetivo fazer uma comparação entre algumas práticas realizadas por mulheres e homens. Com isso, os homens percebiam que não deveriam se considerar superiores, por realizarem determinadas ações de um modo diferente das mulheres.

Girls Can ― CoverGirl

No vídeo de divulgação dessa campanha, apareciam figuras conhecidas como Queen Latifah, a cantora Pink e Ellen Degeneres. Lá, elas relataram que ouviam as pessoas falando sobre a impossibilidade de as mulheres fazerem coisas como cantar. Traduzindo para o português, girls can significa “mulheres podem”.

No Rights. No Women

Essa campanha foi feita pela Leo Burnett. No vídeo, é falado sobre a ausência de direitos para as mulheres no Líbano, país onde sequer elas eram consideradas cidadãs. Nisso, a agência teve a ideia de propor que elas usassem bigodes em suas fotos no Facebook, assim como mudar o sexo nos dados pessoais. Com isso, houve maior conscientização por parte do governo local, que passou a criar leis em defesa do público feminino.

Como aplicar uma estratégia para esse público?

Partindo do pressuposto de que existem mais mulheres do que homens no mundo, a elaboração de estratégias para envolver esse público pode significar um grande aumento de receitas. Nisso, é importante abordar nas peças publicitárias como e porque a mulher começou a ganhar espaço na sociedade e a importância disso ser falado pelas empresas. Em outras palavras, enfatizar o protagonismo feminino nas mais diversas esferas, onde antes predominava o preconceito e outras formas de exclusão.

Nos dias de hoje, é notório que existe uma diversidade sexual e cultural completamente diferente de tempos mais remotos. Logo, as empresas devem estar atentas a esse cenário e buscar englobar o empoderamento feminino por meio das suas ações de marketing. Em vez de tratar a mulher com submissão e como um mero objeto de desejo, é preciso incluí-las cada vez mais na sociedade ao dar destaque para seus feitos, como a conquista de novos direitos.

O que achou do artigo? Para mais informações sobre como a Hub pode ajudar seu negócio, entre em contato conosco!