Pesquisa de palavras-chave: guia para entendê-las com mais facilidade

Hoje em dia, quando queremos saber algo de imediato, lá vamos nós para o Google. Ao começar a preencher o campo de busca, encontramos certas palavras-chave, termos e expressões que são rapidamente filtrados. Assim, em questão de segundos, temos um conjunto de páginas da web como resultado da nossa procura.

É aí que entra a importância da pesquisa de palavras-chave (keywords), direcionando melhor o foco das buscas e funcionando como uma excelente estratégia entre as tendências de marketing. É por isso que as empresas que desejam dar aquele upgrade na visualização de seus conteúdos precisam estar ligadíssimas nas famosas keywords.

Assim, fica muito mais fácil produzir materiais compatíveis com aquilo que os usuários estão buscando na web. A escolha correta das palavras-chaves, portanto, faz com que os potenciais clientes cheguem até os seus serviços mais rapidamente, já que o conteúdo disponibilizado poderá ser encontrado nas primeiras páginas da busca.

Quer entender melhor como funciona? Continue a leitura e aprenda neste guia como fazer uma pesquisa de palavras-chave que realmente dê resultado!

O que é a pesquisa de palavras-chave?

Vamos começar pelo básico: o que é uma palavra-chave? A keyword é tudo aquilo que podemos digitar em um mecanismo de busca, sendo considerada basicamente uma tradução dos pensamentos e intenções dos usuários. Por isso, ao utilizar uma boa palavra-chave em seu conteúdo, você facilita a vida de quem está pesquisando por aquele tipo de serviço, alavancando também a sua própria estratégia de marketing.

Porém, não basta sair por aí utilizando a palavra-chave que der na telha. Para o marketing ser efetivo de verdade, a pesquisa pelas melhores keywords demanda certos critérios — alguns mais básicos, outros um pouco mais complexos — os quais veremos no decorrer do post. Mas não precisa se assustar: explicaremos tudo de uma forma bastante didática para você!

Como funciona?

Antes de os usuários chegarem até sua página de serviços, eles precisam ter uma dúvida ou problema que queiram sanar por meio do mecanismo de busca. Podem ser dúvidas banais sobre diferenças entre serviços, tutoriais para realizar determinadas tarefas ou até mesmo uma busca mais aprofundada para compreender um conceito específico.

Então, como saber ao certo quais são os termos mais buscados pelo seu público? Primeiro passo: conheça-o. Saiba a fundo quem é o seu público-alvo e pense em quais seriam os melhores resultados de busca para o seu nicho. Você pode fazer isso prevendo quais são os problemas da sua clientela e supondo o comportamento dela nos buscadores.

Estude o máximo que puder sobre o seu cliente, afinal, a pesquisa de palavras-chave nada mais é do que uma definição dos supostos temas que são mais interessantes para o seu público, os quais favorecerão o contato direto dos usuários com sua página. Não é à toa que o grande objetivo do uso das keywords é aumentar o tráfego orgânico de um site.

Existem duas formas distintas de fazer isso, ambas envolvendo as palavras-chave. Para tanto, é preciso antes especificar o que são palavras-chave de cauda curta (head tail) e palavras-chave de cauda longa (long tail). As primeiras representam algo único, mas não necessariamente carregam apenas um termo, por exemplo: “acessórios para celular”.

As segundas têm sua explicação derivada da teoria da cauda longa e se referem a algo mais direcionado, por exemplo: “acessórios para celular em Belo Horizonte”. Vamos agora entender melhor como elas funcionam.

Palavras-chave de cauda curta

As head tail são as keywords com maior volume de buscas mensal para determinados nichos. Apesar de o volume ser imenso, o problema desse tipo de palavra-chave é que a concorrência também é gigante, já que muitas empresas estarão apostando no mesmo termo. Então, ao usar uma head tail keyword, você deve atentar-se aos seguintes fatores:

  • a oportunidade é ótima, já que o volume de tráfego é sempre alto, porém, a concorrência acompanhará esse grande volume;
  • a ampla concorrência demandará conteúdos mais completos e nada superficiais para despertarem real interesse;
  • a necessidade de monitorar os conteúdos será constante, visto que os sites estão sempre passando por atualizações para se manterem bem posicionados nos mecanismos de busca.

Vale ressaltar ainda que, embora o volume de tráfego orgânico seja grandioso, tende a ser também menos qualificado, uma vez que qualquer tipo de pessoa que estiver buscando pelo termo poderá parar no seu site. Portanto, podemos dizer que as palavras-chave de cauda curta são extremamente genéricas.

Palavras-chave de cauda longa

As long tail são as keywords mais específicas, consideradas o grande pote de ouro do marketing de conteúdo. Isso porque elas conseguem responder ao certo os questionamentos da sua persona. Pensemos em um exemplo prático: para uma loja de artigos esportivos é muito mais interessante apostar na long tail “camisa de time” do que na head tail “camisa”.

Percebe a diferença? Com a primeira, as chances de o usuário chegar até o e-commerce esportivo são muito maiores do que se fosse utilizada apenas a segunda palavra-chave, que com certeza tem enorme concorrência nas redes. Resumindo, são estas as características das long tail keywords:

  • os conteúdos são direcionados a um ponto específico;
  • o tráfego orgânico é menor, mas muito bem qualificado;
  • a conversão de visitantes em leads é favorecida.

Por que realizar pesquisa de palavras-chave?

Qualquer pessoa que se interesse por marketing de conteúdo e SEO sabe da importância de realizar uma boa pesquisa de palavras-chave para o sucesso de uma estratégia de vendas. Se você é iniciante na área e está se perguntando o que é SEO, vamos ao básico: o Search Engine Optimization (SEO), ou simplesmente otimização para mecanismos de busca, consiste em um grupo de técnicas aplicadas que fazem um site aparecer nas primeiras páginas dos buscadores como o Google.

Desde os novatos até os mais experts no ramo estão cientes de que produzir conteúdo apenas por produzir nunca levará a lugar algum, principalmente quando a intenção é obter lucro nas vendas. Nesse sentido, escolher palavras-chave adequadas ao seu negócio passa a ser o grande salto para uma boa estratégia de SEO, atingindo diretamente sua clientela potencial.

Portanto, se você não sabe como fazer essa pesquisa, está na hora de aprender. Pode até ser que, por sorte, você acabe produzindo um conteúdo que contenha uma boa keyword. Mas não seria magnífico ter esse exato controle em todos os seus posts para evitar dar tiros no escuro? Então, vamos logo ao que interessa!

Quais são as principais variáveis que envolvem as palavras-chave?

Vamos começar compreendendo as principais variáveis que interferem na definição das palavras-chave e que, por isso, devem ser levadas em consideração ao fazer a sua pesquisa, de modo a torná-la mais eficaz.

Volume

Já falamos sobre esse fator anteriormente. Trata-se do volume de buscas mensais por um termo específico no Google. Essa variável é crucial para sua estratégia porque garante que de fato há muitas pessoas buscando por aquele termo que quer utilizar. Inclusive, uma dica para quando você for fazer a busca por volume em alguma ferramenta específica é se lembrar de filtrar apenas as buscas realizadas no Brasil.

Dificuldade

Algumas palavras já são tão bem exploradas por sites específicos (geralmente de alta relevância) que fica mesmo muito difícil concorrer com elas para fazer com que sua página apareça entre os primeiros resultados. Avaliar esse critério, portanto, é essencial para que a escolha não seja em vão.

Quando o nível de dificuldade para ranquear é alto, isso significa que os sites que ocupam as primeiras posições são referência na área e têm uma autoridade elevada no assunto. Desse modo, optar por essas palavras-chaves não seria uma boa estratégia.

Oportunidade

Essa variável é menos utilizada no planejamento de pesquisa de palavras-chave. Contudo, trata-se de um fator relevante na hora de desenvolver seus métodos. Explicamos: sabe quando fazemos uma busca no Google e aparecem elementos extras além dos resultados orgânicos?

Esses elementos — como imagens, vídeos, mapas etc. — acabam roubando a atenção do usuário e fazendo cair as taxas de clique nos resultados principais. Sendo assim, podemos dizer que, quanto mais componentes extras aparecerem no resultado da busca, menor será a oportunidade daquele termo funcionar efetivamente.

Intenção de compra

A variável de intenção de compra funciona assim: uma palavra-chave que seja diretamente relacionada aos seus produtos e serviços é considerada um termo com alta intenção de compra, por exemplo: “software de planejamento financeiro”. Já outro termo de busca que indique um problema já resolvido pelo produto que você oferece — “organizar contas a pagar” — terá uma baixa intenção de compra, entende?

Posição atual

Essa variável representa qual a posição atual do seu site para determinada palavra-chave. Esse diagnóstico é importantíssimo para você saber quais páginas devem ser otimizadas em busca de melhores posições. Também dá para verificar para quais termos você ainda não tem conteúdos específicos e, então, produzi-los para competir frente aos concorrentes.

Como fazer a pesquisa?

Agora que você já entendeu para que serve e como funciona a pesquisa de palavras-chave, acompanhe o passo a passo da tarefa e coloque as mãos na massa.

Defina os tópicos de interesse

Comece fazendo uma lista dos tópicos que você julga importante tratar com base no que conhece sobre seu negócio e seu público. Para facilitar, pense nos assuntos que gostaria que tivessem boa presença nas buscas. Defina entre 5 e 10 tópicos e depois utilize-os como norte para ajudar a encontrar as palavras-chave correlatas.

Um bom exercício para acertar na escolha dos assuntos é colocar-se no lugar do seu público e pensar nele como um comprador: o que será que ele está buscando? Para quais termos que ele procura você gostaria que sua empresa fosse encontrada? Refletir sobre essas questões é um excelente ponto de partida para definir as palavras-chave mais adequadas.

Preencha os tópicos com palavras-chave

Definidos os principais assuntos, comece a preenchê-los com palavras-chaves relacionadas, identificando o que encaixa melhor em cada área. Por exemplo, em se tratando de uma empresa que oferece softwares de marketing, a pesquisa de keywords provavelmente incluiria os termos seguintes: “ferramentas de marketing”, “ferramentas de automação de marketing”, “como usar software de marketing”, e assim por diante.

É claro que o objetivo central dessa etapa não é fazer uma lista de frases de palavras-chave. A intenção é começar a se orientar por esses termos, imaginando como os possíveis clientes podem estar pesquisando os conteúdos nos mecanismos de busca. Repita esse exercício para cada um dos assuntos que listou. Mais à frente no processo você chegará a palavras e termos específicos.

Pesquise os termos relacionados

No decorrer das etapas anteriores, é provável que você já tenha chegado a alguns desses termos. Porém, se estiver difícil imaginar mais keywords que possam estar sendo utilizadas nos mecanismos de busca, uma boa dica é acessar o Google e examinar os termos de pesquisa relacionados — aqueles que são exibidos quando inserimos uma palavra.

Ao digitar a frase e rolar para a parte inferior dos resultados, você encontrará várias sugestões de termos relacionados à sua entrada original. Por meio dessas palavras-chaves é possível ter novas ideias para outras que possam ser levadas em consideração.

Verifique se há uma combinação de head tail e long tail keywords

Para uma estratégia bem-sucedida, é importante que se tenha uma combinação de palavras-chave de cauda curta e palavras-chave de cauda longa, equilibrando as metas em longo prazo com os ganhos de curto prazo, que seriam aqueles advindos dos termos mais genéricos.

Veja a classificação dos concorrentes nessas keywords

No mundo dos negócios uma coisa é certa: não é porque alguém fez, que você tenha que fazer igual. Isso vale perfeitamente para as palavras-chave, pois nem sempre uma keyword valiosa para seu concorrente terá a mesma validade para você, certo? Por isso, o melhor a fazer é observar quais palavras-chave a concorrência está utilizando e, então, reavaliar sua lista.

Se você e seu concorrente direto estiverem classificados nas mesmas palavras-chave, vale a pena trabalhar para melhorar sua classificação nesses termos. Mas não ignore aqueles que seus concorrentes não dão importância. Podem ser justamente essas palavras que farão a diferença na aparição do seu site no Google, por exemplo.

Não sabe como pesquisar o que a concorrência está utilizando como keyword? Aqui vai a dica: utilize um navegador anônimo e veja em quais posições os concorrentes se encontram. Também dá para fazer isso com ferramentas específicas que geram relatórios gratuitos com as palavras-chave principais sobre o tópico do seu interesse. Assim dá para ter uma ideia dos tipos de termos que seus concorrentes estão utilizando.

Quais ferramentas podem ser utilizadas?

Já que falamos em ferramentas, listamos alguns ótimos recursos que vão otimizar a sua pesquisa de palavras-chave. São eles:

Keyword Planner

O planejador de palavras-chave do Google é a ferramenta mais óbvia e largamente utilizada para pesquisar keywords. Ela permite que os anunciantes procurem por novas expressões e possam agrupá-las por similaridade. O planner fornece estatísticas para cada termo listado, como volume de pesquisa e custo médio estimado por clique.

Trata-se de um recurso bastante útil na fase inicial da pesquisa. No entanto, não convém ficar restrito a ele. O próprio Google diz que você deve utilizar o planejador “para criar as bases para uma campanha bem-sucedida”. Ou seja, comece por ele, tomando essas primeiras palavras como um norte, e vá aos poucos aprimorando sua busca até chegar a algumas expressões long tail que certamente serão mais valiosas.

Autocomplete do Google

Já demos a pista sobre como funciona o autocomplete do Google. Essa ferramenta é bastante simples e permite que você encontre termos semelhantes ao que está digitando na caixa de busca. Porém, é importante saber que o algoritmo de preenchimento automático baseia-se em muitos fatores, sobretudo quantas vezes os usuários procuraram por aquele termo no passado.

Por isso, podemos dizer que se trata de um recurso simples, porém de grande utilidade, para prever palavras de cauda longa relacionadas a princípio a uma única palavra ou frase. Escreva a palavra principal no campo de busca e em seguida cada letra do alfabeto para ver as pesquisas relacionadas. Outra dica é colocar um espaço antes da sua keyword para obter mais variações.

KeywordTool.io

Essa ferramenta utiliza o autocomplete do Google, porém dá um passo a mais, gerando até 750 sugestões por palavra-chave, especialmente de cauda longa. É um recurso bastante versátil, pois funciona com mais de 80 línguas e mais de 120 domínios do Google. Outra vantagem é que não há anúncios para distrair os usuários e dispersar o foco da pesquisa, além de ser uma ferramenta bem fácil de usar.

Keyword Eye

O Keyword Eye também é um dispositivo mais básico, que funciona apresentando uma nuvem com sugestões de palavras-chave. Tamanhos e cores específicas representam o volume da pesquisa e a competitividade dos termos. É possível ainda ver as sugestões em uma grade, classificando os resultados por uma determinada métrica. A desvantagem é que a ferramenta é paga.

Contudo, existe uma versão gratuita bastante satisfatória, que permite 20 buscas por dia com até 100 palavras-chave por relatório em 25 domínios do Google, sendo eficaz tanto para pesquisa de head tail quanto long tail keywords. Como a amostragem é na forma de nuvem de palavras, trata-se de uma boa opção para ter uma noção mais visual do seu planejamento.

SEMRush

Aqui chegamos a alguns patamares adiante quando o assunto é pesquisa de palavras-chave. Essa ferramenta é, sem dúvida, a que gera conclusões mais eficientes com o menor esforço de busca. O SEMrush permite não apenas pesquisar as palavras, mas saber quais sites aparecem para cada termo.

Isso facilita muito na identificação dos seus principais concorrentes, dando a real dimensão das palavras-chave que mais levam visitas a cada um deles. Além disso, com o SEMrush você pode saber quais keywords a concorrência utilizou para anunciar no Google, o quanto investiram por mês e qual o volume de tráfego que obtiveram.

Como definir as palavras-chave?

Com a sequência de passos que listamos anteriormente e as ferramentas citadas acima, você já está muito perto de tomar a decisão final sobre quais palavras-chave utilizar. Como deve ter percebido ao longo do post, não há uma receita mágica para definir os termos. Tudo vai depender de um estudo aprofundado e de muito entendimento acerca do seu próprio negócio.

Nesse sentido, reforçamos a necessidade de conhecer a fundo seu público-alvo. Afinal, sabendo os motivos que levariam seus potenciais clientes a buscar pelo seu produto, você consegue encontrar os termos exatos para sua publicidade online. Assim, as chances de converter essa clientela em consumidores reais serão muito maiores.

Existe ainda um segredinho que pode facilitar a definição dos termos: descobrir quais são as palavras-chave negativas para sua estratégia. Com uma ajudinha do Google Adwords, é possível saber quais palavras não gerariam resultado algum caso fossem associadas ao seu negócio.

Note que, quando falamos em palavra-chave negativa, ela não necessariamente representa algo ruim, mas sim algo que não trará resultado para a sua estratégia, mesmo que seja um termo relacionado às suas keywords principais. Em um exemplo prático, considere uma empresa que vende aparelhos de ar-condicionado, mas que não presta assistência técnica. Logo, a palavra-chave “assistência técnica” seria uma keyword negativa para o negócio.

Como utilizá-las a favor do seu negócio?

Com tudo que você leu até aqui, ficou mais fácil entender como utilizar as palavras-chave para impulsionar seu processo de vendas. Não basta simplesmente escolhê-las sem critério algum e achar que isso trará resultado. A pesquisa é fundamental não só porque possibilita escolher as keywords mais adequadas ao serviço oferecido, mas também porque gera mais credibilidade para a sua marca.

Afinal, se você estiver bem posicionado nos mecanismos de busca, com certeza isso transmitirá uma imagem positiva para seus potenciais clientes, que passarão a enxergar seu produto ou serviço como referência entre o que eles estão procurando. Mas atenção: não se conforme com isso. A grande sacada das palavras-chave é que elas são dinâmicas e podem ganhar novas roupagens entre uma estratégia e outra.

Por isso, para garantir o bom andamento do negócio, é preciso reavaliar as keywords com frequência, fazendo novas pesquisas periodicamente para descobrir o que mais as pessoas passaram a pesquisar a respeito daquele tema específico. Mensurar esses resultados uma vez a cada trimestre é o suficiente, embora você possa reavaliá-las sempre que sentir necessidade ou almejar crescer em novas áreas temáticas.

O mais importante você já aprendeu: como fazer uma boa pesquisa de palavras-chave e garantir um melhor desempenho nos mecanismos de busca. Assim, mesmo se você for um iniciante no assunto, já estará demonstrando um exímio profissionalismo ao utilizar corretamente as estratégias do marketing!

Se este guia foi útil para você, compartilhe o conteúdo nas redes e inspire seus seguidores!

Ebook Mitos do Marketing DigitalPowered by Rock Convert
Ferramentas de Conversão do Marketing DigitalPowered by Rock Convert