Design de produto: por que você perde vendas se não investir nisso?

Existem vários tipos de design disponíveis no mercado e para conquistar um diferencial, é preciso que a empresa busque por estratégias criativas em forma de mercadorias e, assim, possa se destacar entre os concorrentes.

Contar com o auxílio do design de produto é essencial!Trata-se da atividade que elabora e desenvolve bens de consumos, como mobiliários, utensílios, eletrodomésticos etc., de forma atrativa e com diversas funções para o dia a dia, propiciando um impacto positivo nas vendas.

Pensando nessa importância, preparamos este post para que você entenda como funciona esse serviço e por que ele deve ser implementado nas organizações.

Continue a leitura!

Definição de design de produto

O design de produto, também chamado de design industrial, é uma atividade relativa à criação de produtos e objetos ligados à rotina do ser humano, como automóveis, máquinas e instrumentos, com foco na resolução de problemas por meio da transformação de matéria-prima em bens de consumo práticos e úteis.

Se um cliente adquiriu um produto e teve alguma dificuldade em utilizá-lo, podemos dizer que o design não foi criado de forma eficiente. Para cada tipo de mercadoria, existe uma característica mais apropriada à sua funcionalidade. É justamente essa idealização que o designer procura.

Forma de atuar de um designer de produto

O designer de produto trabalha na parte estética de vários itens que são usados pelas pessoas em seu dia a dia. Assim, o profissional cria a identidade visual deles e adiciona conceitos como adequação do material, respeito às normas ambientais, ergonomia, beleza e praticidade do objeto.

Além dessa formatação, o seu trabalho engloba a escolha minuciosa da matéria-prima e sua utilização, a estruturação do processo produtivo, o monitoramento das etapas de fabricação e venda. Outra questão controlada pelo designer é a segurança dos produtos, tendo em vista sua responsabilidade em evitar acidentes durante a manipulação do artigo.

Vantagens em investir no design de produto

Muitas são as vantagens obtidas pelas empresas que inserem o design de produto em seus negócios. Conheças as principais:

  • diferencial competitivo, devido ao impacto que a projeção da imagem causa no produto;
  • aumento da qualidade;
  • inovações que despertam o interesse do consumidor, fazendo com que ele vire um cliente fiel;
  • transmissão de todos os valores e atributos pelos quais um produto precisa ser reconhecido;
  • proporcionamento de novas experiências;
  • resposta às necessidades atuais e futuras das pessoas;
  • identificação com o consumidor.

Cases de sucesso em relação ao design de produto

Algumas ações são a prova que investir em design de produto vale muito a pena, principalmente quando falamos do aumento das vendas, fidelização dos clientes e, consequentemente, expansão no mercado. Conheça algumas delas.

Cores dos PCs

Na época em que os PCs foram criados e começaram a ser utilizados pelos usuários, quase todos eles eram praticamente de uma única cor, mais aproximada de um bege claro, o que não agradava a todos, sobretudo por ficarem amarelados com o passar do tempo, juntarem pó e ficarem com um aspecto encardido.

Em certo ponto, um designer de produto resolver mudar a cor desses aparelhos, criando equipamentos de cor preta, que além de não amarelarem, escondia um pouco do pó e geravam um ar mais sofisticado para os PCs.

Cores e design dos iMacs

O iMac foi lançado pela Apple com detalhes transparentes e cores fortes, como o verde, laranja e azul. No entanto, a grande mudança desse produto diz respeito aos itens internos, que antes ficavam em formatos de torres separadas e, após as alterações, passaram a ser integrados à caixa do monitor. Com isso, o aparelho foi transformado em algo mais simples de manusear e transportar.

Novo material para os computadores

Outra ideia inteligente da Apple foi eliminar a concepção de que todos os computadores deviam ser feitos com um material plástico. Por isso, a empresa trocou essa matéria-prima pelo alumínio. Com isso, seus produtos estavam cada vez mais integrados em monitores de tela plana, tornando-os cada vez mais finos e atraentes.

Principais funções de um designer de produto

Existem algumas atribuições que obrigatoriamente devem ser exercidas pelos profissionais contratados para esse tipo de serviço. Veja, a seguir, quais são!

Cadeia de produção

É muito importante identificar de onde virão os insumos indispensáveis para a produção, como será a fabricação, os maquinários necessários e se a empresa tem toda estrutura para fabricar o produto. Essa é uma das tarefas do designer de produtos.

Beleza e estética

O produto pode ter diversas qualidades, mas se ele não for bonito, não vai atrair o público e valerá muito menos. Nesse caso, podemos dizer que beleza é essencial.

Seleção de materiais

Aqui, o profissional precisará saber se o material escolhido tem um custo apropriado para ser inserido na mercadoria por um preço justo e atrativo. Além disso, é importante que ele não seja perigoso ou prejudicial à saúde do usuário.

Impacto ambiental

Aqui, não é suficiente saber apenas se o produto é composto por materiais que são fáceis de se degradar no meio ambiente. Também é preciso identificar quanto de carbono será emitido ou com quantos resíduos poluentes a operação terá que tratar. Isso deve ser considerado, assim como a melhor forma do produto ser descartado sem comprometer a sustentabilidade.

Embalagem

É importante que o designer de produto também tenha cuidado ao escolher a embalagem e avaliar se ela vai ser apta para proteger o item, além de garantir o destaque da marca e auxiliar na segurança durante o transporte.

Ergonomia

É necessário avaliar, também, como o ser humano vai comunicar com o objeto. É fundamental que a interação seja a mais simples e confortável possível. Por exemplo, se é fácil de carregar, pegar, utilizar, se precisa de reforço em alguma parte ou um material específico para não esquentar, entre outros.

Como pode perceber, o design de produto é uma excelente estratégia para vencer a concorrência no mercado. Contudo, é preciso que os produtos sejam criativos, práticos, atraentes e funcionais, gerando maiores chances do cliente adquirir o item como uma forma de solucionar os seus problemas. Caso ele goste do material oferecido, é mais provável que seja fidelizado, fortalecendo, assim, a marca.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite a visita para saber quais tipos de propagandas são proibidas pelo Conar e pelo Procon!

banner-ebook-mkt-resultadoPowered by Rock Convert
Quer aumentar as vendas da sua empresa? Então, leia este post e veja como o design de produto pode ajudar.