Marketing local: o guia para dominar as vendas na sua cidade!

Quando falamos em marketing local, a primeira coisa que se passa na mente da maioria das pessoas são os anúncios em catálogos, jornais, pontos de ônibus e outras mídias out of home. Estes formatos ainda são eficientes, mas hoje há muitas outras formas de alcançar clientes locais.

Você sabia que 70% das pessoas que pesquisam produtos e serviços online realizam a compra offline em lojas e escritórios da sua cidade ou região? Isso nos revela que o Marketing Digital não é restrito a profissionais e empresas que necessitam de uma ampla divulgação, ele também é fundamental para empreendimentos locais!

A internet é um ambiente repleto de possibilidades, e justamente por isso a concorrência está crescendo em ritmo acelerado. Isso significa que ser competitivo é um desafio cada vez maior e nunca foi tão importante fazer um trabalho de comunicação de qualidade.

Neste artigo, vamos apresentar tudo o que você precisa saber sobre marketing local, abordando estratégias online e offline. Falaremos sobre sua importância, seus benefícios, as novas tecnologias que estão revolucionando a área e como aplicá-lo do jeito certo. Vamos lá?

1. Mercado local: por que é importante conhecê-lo?

Não é difícil comprovar a importância do marketing local para os pequenos empresários. O principal público das micro, pequenas e médias empresas geralmente é o local. Nesses negócios, são muito comuns as fachadas chamativas, letreiros destacados e o visual vibrante, quase tudo é pensado para prender a atenção de quem passa pela rua.

Entretanto, não são apenas os pequenos que têm algo a ganhar valorizando o mercado local. Grandes empresas também podem trabalhar as características das regiões onde atuam e desenvolver ações específicas para determinados locais. Esse fato, inclusive, pode ser uma necessidade.

A mensagem ou a imagem transmitida por uma marca podem estar em conflito com alguma representação cultural, assim como as práticas de divulgação podem encontrar barreiras legais em determinadas regiões. Nesses casos, não se adaptar pode ser fatal para uma empresa.

Mas o assunto vai além, trabalhando com locais específicos é possível explorar os hábitos e o comportamento dos consumidores de uma maneira muito mais precisa, e as chances de promover empatia e engajamento com uma comunidade local são muito maiores. Como disse Peter Drucker em sua famosa citação:

A cultura engole a estratégia no café da manhã.”

2. O que é o marketing local?

Podemos pensar no marketing local como o conjunto de ações de comunicação direcionadas a um público restrito geograficamente. Ou seja, é um tipo de marketing que consiste em desenvolver estratégias baseadas na cultura, no comportamento e nos interesses dos habitantes ou visitantes de uma determinada área ou região.

Esse tipo de abordagem é comumente utilizada por pequenos empreendimentos locais como padarias, restaurantes, clínicas, oficinas e vários outros. Entretanto, o marketing local pode oferecer benefícios para os mais variados tipos de negócio.

Até mesmo grande marcas se beneficiam de campanhas regionais desenvolvendo ações paralelas em municípios com características culturais muito distintas. Porém, o que realmente está provocando uma gigantesca mudança no mercado são as campanhas online.

3. Como o marketing digital se insere no marketing local?

Hoje, anunciar no Google é quase uma obrigação para qualquer empresa que deseja ser encontrada por seus consumidores. Os motores de busca são o novo catálogo das cidades e é por meio deles que as pessoas encontram todas as soluções que procuram, desde as mais imediatas, como lanches e refeições, às mais graves e complexas, como atendimento médico especializado, por exemplo.

O Google, entretanto, é apenas um canal de aquisição de clientes. Um empreendimento local também pode se beneficiar de sites de avaliação, marketing nas redes sociais, aplicativos que fazem a intermediação entre consumidores e prestadores de serviços, portais de desconto e até estratégias de Marketing de Conteúdo altamente segmentadas.

Essa visão integrada na qual englobamos o comportamento online e offline dos indivíduos está na vanguarda da evolução do Marketing. Estamos vivendo o chamado Marketing 4.0 que descreve o atual momento da sociedade em que os consumidores são hiper informados e interagem com diversos canais diferentes ao mesmo tempo (comportamento omnichannel).

4. Que tipo de ações podem ser desenvolvidas no marketing local?

Vamos analisar o marketing local de maneira ampla considerando as principais oportunidades disponíveis para empresas se aproximarem de clientes e potenciais clientes, seja desenvolvendo ações físicas, seja trabalhando com ferramentas e tecnologias digitais.

4.1. Ações offline de marketing local

Aqui entram as estratégias de comunicação mais conhecidas que geralmente buscam chamar a atenção de pessoas que circulam próximas ao estabelecimento ou em seu município.

4.1.1. Mídias Out of Home

As mídias Out of Home são os populares outdoors, cartazes, pôsteres, backs e frontlights, busdoors e os mais recentes painéis digitais que ampliam as possibilidades da sua mensagem com vídeos, slides e animações incríveis.

Há quem diga que esse modelo de publicidade já está batido, mas se você vive em qualquer centro urbano movimentado sabe que esse tipo de mídia ainda funciona muito bem. Não é à toa que até as grandes companhias de tecnologia como Google e Netflix estão aderindo.

4.1.2. Campanhas regionais

Na internet, uma campanha de marketing nacional ou regional envolve procedimentos e custos muito semelhantes, fato que também ajuda a conferir o potencial disruptivo do marketing online. Entretanto, ainda que o amplo alcance seja interessante para um grande fornecedor ou e-commerce, por exemplo, as empresas podem conseguir excelentes resultados com ações regionais.

Quando falamos em ação regional nesse caso, não nos limitamos a um parâmetro geográfico, mas ao desenvolvimento de uma campanha totalmente direcionada aos costumes ou comemorações de uma região. Essa é uma maneira brilhante de fortalecer o seu relacionamento com o público local.

4.1.2. Live Marketing

As experiências têm um poder de impacto singular nas campanhas de branding. O Live Marketing, seguimento promocional da área baseado em ações de divulgação e relacionamento “ao vivo”, está em expansão em todo mundo e conquista cada vez mais adeptos no Brasil.

Embora os eventos sejam muito populares dentro desse seguimento, o Live Marketing se aplica a vários outros tipos de iniciativa como atrações de rua, experimentações, dinâmicas sensoriais e até campanhas com recursos tecnológicos como Realidade Virtual e Aumentada. A ideia é envolver o público proporcionando interação, contato, diálogo e engajamento dentro uma experiência única.

4.1.3. Marketing Social

O Marketing 4.0 também é entendido como um desdobramento tecnológico do Marketing 3.0, momento este em que as empresas começam a focar a sua comunicação no indivíduo como tal e passam a definir as tendências de consumo a partir dos seus desejos, suas dores, sua cultura e seus valores.

Como você vê, o marketing local está inserido nessa temática e pode ser ainda mais aperfeiçoado dentro desse contexto. As pessoas reconhecem empresas que demonstram preocupação com questões sociais, por isso participar ou promover campanhas voltadas para caridade ou promoção de melhorias em um município ou região, por exemplo, é também uma forma de cativar o público.

4.1.4. Propaganda local

Jornais, rádios e redes de TV locais podem ser grandes aliados nas suas campanhas de marketing local. O desempenho dessas mídias é variável de um município para outro, mas comumente são válidos, mesmo com a supremacia da internet.

Contratar uma assessoria de imprensa, portanto, é uma boa dica para atingir consumidores, mas é importante considerar que a audiência desses canais atualmente costuma ser mais madura.

4.2. Ações online de marketing local

Agora é a hora de entender, na prática, como construir uma presença online pode te ajudar a atrair consumidores nas proximidades do seu empreendimento.

4.2.1. Google Meu Negócio

Como já comentamos, é imprescindível que seu negócio apareça nas busca dos seus potenciais clientes, e para isso será preciso cadastrar os seus dados ou os dados da sua empresa na plataforma Google Meu Negócio.

Por meio desse serviço, você poderá divulgar o seu negócio gratuitamente nos resultados orgânicos do Google, além de inseri-lo no Google Maps. Sempre que alguém na sua região realizar uma busca relacionada ao serviço que você oferece ou traçar uma rota nas proximidades, sua empresa aparecerá junto a outras marcas também cadastradas.

Um ponto importante é que, uma vez que sua marca aparece nos resultados, ela poderá ser avaliada e receber comentários de usuários, e essa informação servirá como referência para outras pessoas que pesquisarem. Isso é uma oportunidade de receber feedbacks valiosos e transmitir atenção e qualidade no seu atendimento respondendo perguntas e lidando com eventuais reclamações.

4.2.2. Marketing nas redes sociais

Atualmente o mundo comporta aproximadamente 7,6 bilhões de pessoas. Entre elas, 4 bilhões têm acesso à internet e 3,1 bilhões são usuários ativos das redes sociais, segundo relatório do We Are Social. Isso significa que 42% da população mundial usa as redes sociais regularmente! — Não seria hora do seu negócio entrar nessa também?

Atualmente, o Instagram é a rede social preferida do público em geral (47,1%), de acordo com a Social Media Trends. Já para quem pretende anunciar no Facebook, a rede é a segunda (29,6%) mais querida, embora permaneça na liderança em número de usuários. A escolha das redes sociais, porém, não deve ser pautada em critérios gerais, mas no comportamento de cada tipo de público.

Essas mídias, em geral, oferecem diversos recursos de segmentação, inclusive geográficos, além de serem um ambiente fantástico para apresentar os dados e as propostas do seu empreendimento. A dica aqui é explorar uma linguagem humanizada, afinal essas plataformas foram criadas para conectar pessoas. Isso tornará a sua atuação muito mais amigável e atrativa.

4.2.3. Marketing em plataformas de terceiros (sites e aplicativos)

Sites de recomendação como Yelp e TripAdvisor mudaram por completo a maneira como as pessoas encontram locais e serviços. No passado, as informações divulgadas pelas empresas em anúncios tinham muito mais impacto na decisão de compra. Hoje, porém, as pessoas se pautam pela chamada “sabedoria do povo”.

Isso quer dizer que os consumidores valorizam muito mais a opinião de outras pessoas do que a de vendedores e publicitários. É por isso que caprichar no serviço e no atendimento é fundamental, pois são os seus clientes atuais, os responsáveis por reafirmar a mensagem transmitida em suas campanhas ou desconstruí-la por completo.

Outro acessório muito importante para prestadores de serviços são os aplicativos que conectam estabelecimentos e consumidores. Os deliverys foram os primeiros a se beneficiar desse modelo de atendimento. Hoje existem plataformas para os mais variados tipos de serviço, desde a tradicional entrega de lanches e bebidas à contratação de profissionais especializados em reparos domésticos.

4.2.4. Marketing de conteúdo

Sim, é possível trabalhar fazer Marketing de Conteúdo em negócios locais! Empresas dos mais variados nichos como fotografia, odontologia, advocacia e muitos outros já conquistaram resultados excelentes com a criação e divulgação de conteúdo.

Uma estratégia de Inbound Marketing pode ser muito eficaz para atrair pessoas próximas ao seu empreendimento, ainda que o site ou blog construído tenha um alcance ilimitado. O segredo está no próprio conteúdo que, nesse caso, deve ser extremamente específico para atrair apenas as pessoas que, de fato, poderão vir a se tornar clientes.

Voltamos, então, aos hábitos, costumes, fatos e comemorações locais que devem ser contemplados em todos os materiais desenvolvidos, desde a escolha do domínio ou nome do blog (que não precisa, necessariamente, ter o nome da empresa) à escolha das palavras-chave e criação das peças.

5. Quais os principais benefícios do marketing localizado?

Provavelmente vários benefícios do marketing local já foram evidenciados nos tópicos anteriores, mas existem alguns que precisam ser destacados.

5.1. Proximidade com o público

O marketing local promove, acima de tudo, uma aproximação maior com o público, principalmente por que ele explora fatores muito íntimos da população como seu comportamento, seus valores e representações culturais.

5.2. O buzz é muito mais efetivo

A propaganda boca a boca tem um poder singular nas campanhas de marketing local, até mesmo na internet, uma vez que os comentários positivos de usuários próximos são capazes de favorecer ainda mais a confiabilidade do empreendimento.

5.3. A fidelização é simplificada

Apenas considerando os tópicos anteriores, fica explícito que a oportunidade de gerar clientes leais é muito maior com o marketing local. A proximidade do estabelecimento e as possíveis relações entre funcionários e consumidores da região também podem favorecer a fidelização.

5.4. Menor concorrência

Naturalmente, disputar uma fatia em um mercado menor demandará muito menos esforço do que o necessário para conquistar clientes em todo o país, ainda que a concorrência em grandes centros urbanos seja bastante agressiva.

5.5. Os investimentos são mais acessíveis

Embora o marketing local explore estratégia altamente personalizadas, o custo das ações dentro de uma região são muito mais baixos do que qualquer campanha de alcance nacional. Além disso, os investimentos com estratégias de marketing digital também mais flexíveis e acessíveis para as empresas.

6. Qual é a relação do marketing local com o geomarketing?

Antes da popularizarão dos recursos baseados em GPS, a geolocalização se limitava a dados fornecidos pelos municípios e pesquisas feitas sobre as características de uma cidade ou região, que geralmente eram usados para assegurar a viabilidade de uma nova loja ou indústria no local. Agora, porém, o geomarketing é muito mais do que isso, e o segredo está na palma da sua mão!

Os serviços de geolocalização são uma das tendências de marketing digital mais comentadas no mundo todo. Essa tecnologia se beneficia de um fato um tanto polêmico: hoje, as pessoas são facilmente rastreáveis. Os smartphones trocam dados em tempo real com várias plataformas diferentes, e o posicionamento geográfico é uma das informações mais utilizadas pelas empresas.

Discussões à parte, é certo que os smartphones trouxeram diversas vantagens para os usuários como, por exemplo, o incremento na qualidade das buscas que, agora, também levam em consideração a localização do usuário para apresentar resultados ainda mais relevantes.

Esse recurso abre um leque de possibilidades sem precedentes para o marketing local, pois permite que as organizações se conectem diretamente com as pessoas que vivem ou transitam pelas redondezas de um estabelecimento. Em outras palavras, isso significa que as chances de atingir o consumidor certo e no local certo são muito maiores.

6.1. Serviços de geolocalização online

Existem vários serviços de geolocalização diferentes, mas todos eles podem ser usados para potencializar a sua divulgação. São eles:

  • Geotargeting: serviço que permite a segmentação de usuários por geolocalização nos anúncios do Google AdWords e Facebook Ads;
  • Check-ins: recurso que permite que usuários publiquem sua localização nas redes sociais, o que pode ser usado para gerar mídia espontânea;
  • Geotagging: são as marcações de localização em publicações do Facebook e Instagram;
  • Geofencing: serviço que envia conteúdo em tempo real para usuários como SMSs e e-mails dentro de uma área determinada por GPS;
  • Sites personalizados: sites que podem mudar sua exibição e seu conteúdo de acordo com as informações de localização fornecidas pelo navegador.

7. Que erros impedem o ganho de fatia no mercado local?

Toda empresa apresenta uma realidade particular e é a experiência que a auxiliará na criação de campanhas cada vez mais eficientes. No entanto, evitar equívocos comuns nos ajuda a poupar muito dinheiro. Pensando nisso, vamos finalizar este artigo com os principais erros que você deve evitar para não botar a sua estratégia de marketing local a perder.

7.1. Falhas no planejamento

Imagine elaborar toda uma estratégia de marketing local, colocá-la para rodar e, então, perceber que o público atingido não se interessa realmente pelo produto ou serviço que você oferece.

Vamos pensar em outro cenário. Sem perceber determinadas inconsistências na sua comunicação, sua divulgação desperta uma expectativa incompatível com a solução que você entrega. E nesse caso o problema é ainda mais grave já que os eventuais clientes que surgirão ficarão insatisfeitos e, certamente, farão queixas com outros.

Esses dois exemplos descrevem falhas graves no planejamento e alertam sobre a importância de analisar com cuidado cada material, ferramenta ou campanha executada.

7.2. Pecar no atendimento

Queixas sobre atendimento são as reclamações mais comuns entre os consumidores e, por vezes, são capazes de promover um efeito em cascata. Isto é: um cliente insatisfeito provavelmente influenciará outro, que influenciará outro e assim por diante.

Por outro lado, um cliente satisfeito pode se tornar um parceiro na aquisição de outros. O ponto principal é que nos dias de hoje a propaganda boca a boca acontece em dois mundos, real e virtual, portanto, os cuidados com o atendimento precisam ser redobrados.

7.3. Fazer tudo sozinho

Já pensou em terceirizar o marketing? Pequenos empresários costumam negligenciar esse tipo de serviço por receio de valores acima do esperado. Em um mercado tão competitivo, é primordial trabalhar a comunicação com maestria, e isso só é viável com profissionais capacitados.

Outro ponto importante é que o marketing digital tornou os investimentos em divulgação muito mais acessíveis, auxiliando pequenos negócios que geralmente não contam com muita verba disponível para comunicação.

7.4. Não respeitar os costumes locais

Pequenas empresas criadas e chefiadas por moradores de um município não costumam apresentar problemas nesse sentido, pois já nascem inseridas na cultura local. Por outro lado, grandes corporações que tentam expandir suas operações para locais muito distintos da sua origem podem enfrentar sérias dificuldades quando os costumes da região não são considerados na estratégia.

O clássico e maior exemplo disso foi a chamada Fordlândia, município de Aveiro no estado do Para, onde Henry Ford tentou criar uma cidade tipicamente americana no meio da Amazônia brasileira. A ideia era abrigar indústrias de extração de borracha que alimentariam a crescente demanda criada pela comercialização dos seus veículos.

Entretanto, o que seria mais um grande empreendimento da família Ford no século passado se tornou um verdadeiro fiasco. Os aspectos culturais não foram estudados e a equipe escolhida para trabalhar na área não se adaptou, aspectos climáticos e ambientais também não foram considerados e pragas tomaram conta das seringueiras de maneira irreversível.

A arrogância e inflexibilidade da gestão de Ford também contribuíram para o desfecho da atual cidade-fantasma situada às margens do Rio Tapajós. Mas o que esse fato histórico mais nos ensina é a importância de planejar com cuidado qualquer iniciativa em uma nova região e os riscos de não respeitar as características naturais do local.

7.5. Se limitar às ferramentas

Os recursos disponíveis para o marketing local atualmente são incríveis! As novas tecnologias e serviços mudaram por completo o relacionamento das empresas com seus consumidores. Porém, nenhuma dessas inovações dispensa as antigas e boas práticas de marketing e relacionamento.

Como estamos lidando com a cultura, os hábitos e pessoas que convivem e trocam experiências entre si, de nada adiantarão estratégias muito bem elaboradas, se a empresa, seus dirigentes e funcionários são forem capazes de criar uma conexão autêntica com os indivíduos.

Ao longo de todo o artigo falamos sobre as ferramentas, estratégias e ações que podem ser utilizados para alcançar e conquistar clientes da sua região, e todas esses fatores são importantes. Embora desfrutemos de uma generosa cesta de recursos para o marketing local e outras vertentes, não podemos nos esquecer do principal ingrediente das boas campanhas: a criatividade!

Este post chegou ao fim, mas o nosso conteúdo não para por aqui. Quer saber como obter o máximo retorno possível dos seus investimentos em marketing? Então, não deixe de conferir o nosso e-book gratuito Marketing de Resultados!

Powered by Rock Convert